Estimulação para bebês de 0 a 6 meses

Cada criança é única em seu desenvolvimento, por isso devemos cuidar para que os estímulos sejam adequados para cada idade. Quando estimulamos as crianças, observamos um grande desenvolvimento global, digo: motor, cognitivo, emocional e social.

Toda estimulação se dá pela repetição, sendo ela sistemática e requencial, respeitado a individualidade e o tempo de cada um sem pressão e sem comparação.

É necessário que o bebê se sinta motivado e tranquilo para preservar sua autoestima durante seu processo de aprendizagem.


Os pais têm um papel importante no desenvolvimento da criança, então para que a estimulação seja adequada, é necessário que eles tenham conhecimento prévio sobre as etapas do desenvolvimento infantil.

Lembre-se que através do brincar a criança desenvolve a percepção do espaço, forma e os conceitos matemáticos.

Dica: Curso ‘Cuidados com o bebê’

Dicas para os pais que desejam estimular seus bebês:

Antes de começar as atividades, brinque um pouco com o bebê;

1 – O local de brincar deve ser tranquilo e se possível, musicalizado.

2- Deite a criança em decúbito dorsal (de costas p/ o chão) e mostre brinquedinhos fazendo movimentos para um lado e para o outro, para cima e para baixo. Observe se o bebê acompanha com o olhar seus movimentos. Use brinquedos com barulhos baixos e altos, de forma e tamanho diferentes.

3- Bata com chocalho ao lado direito e esquerdo próximo ao ouvido do bebê e observe sua reação (se move o olhar, se tenta virar a cabeça…).

4- Use suas mãos para rolar o corpo do bebê para um lado e para o outro. No início deve ser feito no berço ou na cama. O movimento da troca de fraldas deve ser aproveitado para essa atividade.

5- Segure o bebê em pé encostado no seu corpo e virado para frente, para que ele tenha a visão de tudo que está a sua frente. Apoie bem o quadril e o tronco dele em você, mas deixe seus braços livres.

6- Ajude o bebê a bater palmas, segurando nos cotovelos. Chame atenção do bebê com brinquedos, para que ele observe e tente pegar aos poucos se vai observando o seu desenvolvimento.

7- Ainda em decúbito dorsal, deite a criança sobre tapetes emborrachados para estimular a abertura das mãos através da descontração dos ombros e tomar consciência corporal. Aproveite esse momento para fazer alongamento, flexão e extensão dos mmss e mmii e rolagem.

shantala148- Em decúbito ventral (de barriga p/baixo). Faça uma massagem nas costas passando o dedo na linha da coluna iniciando na nunca e vá até o cocix. Acrescente leves palmadinhas com a mão em concha na mesma direção para diminuir qualquer desconforto e irritabilidade.

9- Coloque o bebê sobre uma bola em decúbito dorsal (de costas) com a finalidade de distensão corporal e evitar o sentimento de insegurança e também para o seu relaxamento.

10- Segure nos dedos e tente levantá-lo devagarinho e sempre sorrindo e conversando com ele.

11- Deite a criança em decúbito ventral (barriga para baixo), coloque um brinquedo na distância de 30 cm para que a criança observe e tente pegar. Nesse momento você estimula a sustentação da cabeça fazendo com que fortaleça o tônus cervical e as costas.

12- Continue com ele em decúbito ventral, com um rolinho embaixo dos peitos, os braços ficam apoiados na frente. Chame atenção com o som do brinquedo para que ela vire a cabeça para um lado e para o outro. Use brinquedos com cores vermelho e amarelo para melhor desenvolver a visão.

13- Passe uma esponja fina na nuca do bebê, para estimular musculatura do espaço que vai se contrair para mover a cabeça.

14- Ofereça vários brinquedos e veja o que mais lhe atrai e vá acrescentando devagarinho novos brinquedos.

15- Ofereça brinquedos que estimulem a audição, a visão, o tato e o paladas. Os brinquedos deverão ser grandes, coloridos e seguros.

16- O momento de brincar deve ser prazeroso para os pais e bebês, por isso o carinho, o sorriso e a atenção devem fazer parte desse momento.

17- No momento de alimentação, do banho e do sono. Use sua imaginação…

Dica: Manual do primeiro filho.

Sugestões:

ALIMENTAÇÃO

18- Converse carinhosamente com o bebê e lembre-se que esse momento é sagrado, evite barulhos e imitações de aviãozinho, entre outros…

Alimentação tem que ser entendida pela criança como algo prazeroso e essencial. Não como uma bricadeirinha. Se usarmos a associação de qualquer brincadeira na hora da alimentação a criança só vai comer se tiver um brinquedo. Quando a criança for para a creche ou em outras situações em que não houver o brinquedo, por exemplo, ela vai acabar rejeitando a comida. Daí começam as neuroses dos pais: Por que meu filho come em casa e não come na creche? Por que meu filho não come na casa da vovó… 

O momento da alimentação é sagrado e não deve ter muitos estímulos para não desviar a atenção da criança. Nesse momento é importante conversar baixinho com o bebê falando o nome dos alimentos mesmo que seja uma sopinha.

Dica: Curso Online Gratuito ‘Desvendando a amamentação’.

BANHO

19- Nesse momento faça massagem em todo o seu corpo para deixá-lo relaxado e tranquilo. Aproveite para mostrar e falar as partes do corpo: Pé, mão, barriga… (Use também brinquedos e livros de plástico).

SONO

20- Ao colocar a criança para dormir ou levá-la no carro, use uma música ou historinhas curtas que possam ser cantadas por você ou através de som.

Nunca coloque o bebê para dormir de bruços (decúbito ventral) após ser alimentado.

Um travesseiro ante-refluxo ou suporte abaixo do colchão do berço deixa a criança mais confortável, evitando também o refluxo.

Se a criança tiver refluxo, o sono deverá ser supervisionado.

O colo é ótimo para o bebê se sentir seguro e amado. Coloque-o para sentir seu coração aconchegando-o em você.

O colo não vicia! Dá segurança!

A criança segura vai ficando cada vez menos no colo, pois aos poucos vai se sentindo segura para viver outras experiências.

Não chocalhe o bebê para dormir, porque pode causar danos no labirinto. Balance devagar na cadeira ou na rede. Faça carinho e massagem enquanto o bebê está no colo ou quando se alimenta, para deixá-lo seguro e tranquilo.

Brinque e estimule seu bebê 2 vezes por dia durante 15 minutos ou até quando ele aceitar.

Obs: Não compare o desenvolvimento de sua criança com as outras. A comparação deverá ser feita de acordo com o que a criança fez anteriormente.

Beijos e até a próxima.

Fátima Lima – Terapeuta ocupacional

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do Grávida Dicas

privacy Valorizo sua privacidade. Nunca envio spam.

About The Author

Gizelle Cavalcante

Co-Fundadora da Carmel Digital em Fortaleza - Ceará, fundadora (e redatora) do Blog Diz Aí Gi, esposa do Luciano, mãe do Elvis (um Maltês super fofo) e querendo um filho para amar!

Comenta Aí!

1 Comment

Leave A Response

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

* Denotes Required Field