É possível reverter a laqueadura e engravidar novamente?

A laqueadura, também conhecida como ligadura de trompas, é um procedimento cirúrgico que consiste em cortar e ligar as trompas de Falópio para prevenir o encontro do óvulo com o espermatozoide, evitando assim a gravidez. Este método de esterilização feminina é realizado quando a mulher está segura que já não deseja engravidar. No entanto às vezes a vida muda muito e recebemos nas nossas clínicas mulheres que querem informar-se sobre o que fazer para ter filhos novamente.

É possível reverter a laqueadura e engravidar novamente?

Apesar de existir a cirurgia de reversão de laqueadura, o prognóstico de restabelecimento de fertilidade da mesma é baixo, principal razão pela qual normalmente o procedimento adotado para engravidar após a laqueadura é a Fertilização in Vitro.

Além dos riscos associados a uma nova cirurgia, também é possível que as trompas fiquem obstruídas após a reversão de laqueadura, o que continuaria impedindo o encontro entre o óvulo e espermatozoide. Outro risco associado à reversão é a gravidez tubária. Por isso, a Fertilização in Vitro tem sido a opção mais segura de tratamento para mulheres que desejam engravidar após a laqueadura.

Engravidar após laqueadura para mulheres com menos de 35 anos pode ser mais barato

Mulheres que fizeram laqueadura e querem engravidar novamente podem se beneficiar do programa IVIDOA do IVI Salvador. Com este recurso permitido pelo Conselho Federal de Medicina de acordo com a norma CFM2121/2015, mulheres com menos de 35 anos que precisem de tratamento de reprodução humana para engravidar e tenham uma boa saúde, podem ser candidatas a doar óvulos e com isso ter parte do seu tratamento pago pela receptora de óvulos.

Conforme determinado pelo Conselho Federal de Medicina, a doação compartilhada é o procedimento onde uma mulher que precisa de tratamento de reprodução humana assistida, doa parte dos seus óvulos em troca de receber uma redução de custos do seu tratamento, que estaria sendo parcialmente pago pela receptora de óvulos.

No entanto, para garantir a qualidade dos óvulos para as pacientes receptoras de óvulos, não são todas as mulheres com menos de 35 anos que podem ser doadoras, também é preciso que a candidata tenha uma saúde ovariana perfeita e não tenha outros problemas de saúde ou doenças hereditárias.

Os requisitos do programa através da clínica IVI Salvador são:

– Ter menos de 35 anos

– Não ser portadora de endometriose

– Não pode ter antecedentes médicos próprios e familiares de doenças graves

– Não ser portadora de doenças genéticas ou sexualmente transmissíveis

– Ter uma ótima saúde ovariana. Portanto, o motivo do tratamento de reprodução humana não pode estar relacionado com seus óvulos.

– Não ter sido contagiada pelo Zika Vírus nos últimos 6 meses

– Consentimento do parceiro, caso a candidata a doadora seja casada

  • As inscrições para o programa de doação compartilhada do IVI Salvador são feitas exclusivamente através de inscrição on-line no site: ivi.net.br/doadoras-de-ovulos/
SOBRE  IVI:
COM SEDE EM VALÊNCIA, NA ESPANHA, O INSTITUTO VALENCIANO DE INFERTILIDADE (IVI) INICIOU SUAS ATIVIDADES EM 1990. POSSUI MAIS DE 50 CLÍNICAS EM 11 PAÍSES E É LÍDER EM MEDICINA REPRODUTIVA. O GRUPO CONTA COM UMA FUNDAÇÃO, UM PROGRAMA DE DOCÊNCIA E CARREIRA UNIVERSITÁRIA. WWW.IVI.NET.BR – IVI SALVADOR: (71) 3014 9999

GD - BAIXE AQUI REVISTA

About The Author

Gizelle Cavalcante

Co-Fundadora da Carmel Digital em Fortaleza - Ceará, fundadora (e redatora) do Blog Diz Aí Gi, esposa do Luciano, mãe do Elvis (um Maltês super fofo) e querendo um filho para amar!

Comenta Aí!

Leave A Response

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

* Denotes Required Field