Dicas Para Uma Vida Saudável Antes, Durante e Após o Parto

Que grávida nunca usou aquela desculpa de que ‘Agora Eu Tenho Que comer por 2’ só para ter direito à sobremesa dupla?

Quantas mulheres passam a vida tentando perder o peso da gravidez?

Enquanto que o melhor mesmo não é perder, mas ganhar somente o necessário… Não por vaidade mas por saúde, bem estar e para ter energia para enfrentar o dia-a-dia de, mulher, esposa, profissional, gravida e mãe. Vejo a alimentação e o exercício fisico fundamentais para uma gravidez saudável pois certo está o Dr. Gillian McKeith, autor do livro “Você é aquilo que come” e se o seu bebê esta dentro da sua barriga por 40 semanas (teoricamente), nessas 40 semanas ele é você, logo podemos dizer que ele é aquilo que você come.

Quantas mães esperam ansiosamente a hora da primeira papinha pra ver seu bebê comendo, ficando forte e saudável? E não se dão conta de que a primeira papinha dele, é aquela ingerida ainda durante a gestação. Uma vez li que o gosto do líquido aminiótico varia de acordo com o que a mãe come. E que quando esse bebê começa a se interessar por alimentos, ele terá esse paladar registrado na memória daquilo que o foi oferecido na barriga. Logo, quanto mais variada e saudável forem as refeições da gravida, maiores as chances de seu filhote adorar brócolis.

No meu ver, se informar para tomar decisões que façam sentido para os pais é o segredo para o sucesso. Muitos casais separam as responsabilidades, um trabalha e o outro cuida dos filhos, mas quando o assunto é filho, acho que vão concordar que todo cuidado é pouco, logo melhor usar 2 cabeças, que pensam melhor que 1 só.

Dito isso, tenho que dizer que as dicas abaixo são baseadas naquilo que aprendi durante a minha vida de grávida, e essas informações vieram de pesquisas cientificas e alternativas. Fiquei satisfeitíssima com o resultado das decisões tomadas e hoje a nossa família toda é tão saudável que estava ansiosa para dividir isso com vocês.

E se funcionou pra mim, pode funcionar para você também.

Cadastre-se para receber gratuitamente dicas do Grávida Dicas

privacy Valorizo sua privacidade. Nunca envio spam.

Segue a lista de mudanças que fiz antes, durante e logo após o parto:

ANTES do parto:

1) Mudei minha dieta durante a gravidez. Retirei glúten, derivados do leite, açúcar e fritura das refeições. Um dos motivos foi uma pesquisa que diz como glúten aumenta a quantidade de certas bactérias que vivem no nosso intestino. E é o contato do sistema de defesa do nosso corpo com essas bactérias que poderia deixá-lo “alterado”, fazendo com que passe a atacar as células que produzem insulina. Logo, esses pesquisadores concluíram que eliminar o glúten ajuda a diminuir as chances da Diabetes tipo 1. Agora confesso que não fiz todas essas mudanças só pelo meu bebê, mas principalmente pelo fato de passar a sentir melhoras no funcionamento do meu intestino, por deixar de sofrer com sinusite, por ter mais disposição para a vida, menos dores de cabeça, entre outras.

2) A prática da self-hipnose durante o parto, também conhecido como `hipnobirthing´, me ensinou a relaxar para aliviar a dor do parto. Fui surpreendida com o poder da mente, pois fui ensinada que a cada contração eu não deveria focar na dor, mas tentar relaxar o máximo possível, e pensar que quanto maior elas forem, significa que o bebê está mais próximo de nascer. Mas quando a contração vem, sentimentos como medo também chegam junto e geram uma tensão que enrijece o nosso corpo, dificultando o trabalho de abertura. Concordam que é muito mais difícil e doloroso abrir algo que está rígido do que algo que está maleável? Isso deve explicar o fato de os animais darem a luz naturalmente, sem anestesias e sobreviverem. Esse exercício exige algum treinamento sim, eu, por exemplo, visualizava 3 vezes por 20-30 minutos que cada contração era como uma onda do mar que trazia meu bebê para meus braços. E eu acredito que essa prática da self-hipnose foi o que me permitiu ter um parto totalmente natural e com pouca dor, sem anestésicos.

DURANTE o parto:

3) Esperar para cortar o cordão umbilical apenas quando ele parar de pulsar, pois quando o cordão é cortado imediatamente, o bebê perde a transferência de sangue biológica que aconteceria naturalmente. Agora sei que, se permitisse que o cordão parasse de pulsar antes de ser grampeado e cortado, os bebês estabelecem a respiração normal mais rapidamente, é menos provável de ocorrer anemia, mesmo meses depois. Não há nenhum mal em esperar, exceto em circunstâncias raras, quando o bebê devem ser removido para a avaliação médica urgente. Aqueles bebês que tem o cordão umbilical cortado só após pararem de pulsar, não sofrem de icterícia e obtém o benefício de um impulso de oxigénio imediato do fornecimento de sangue na placenta. Infelizmente, eu ainda não consegui driblar a pressão psicológica dos médicos para acelerar o terceiro estágio do parto pelo qual passei nas duas vezes que pari, eles alegaram que eu ja estava exausta e havia a possibilidade de hemorragia pós parto.

4) Essa próxima dica pode causar um mal estar em alguns de vocês, assim como causou em mim quando ouvi pela primeira vez, a prática da placentofagia, que significa a ingestão da placenta pela mãe em forma de vitaminas ou em cápsulas. Mas a placenta é riquíssima em nutrientes, principalmente o ferro, e por isso diminui as chances de anemia e outras deficiências nutricionais comuns no pós parto tanto para mãe como para o bebê quando este é amamentado.

APÓS O NASCIMENTO:

5) Amamentar sua cria dentro dos primeiros 30 minutos após o parto, pois é importantíssimo que seu bebê treine a sugar e que tenha acesso ao colostrum, aquele ‘leitinho fraco’ que é o mais rico de todos. E depois da primeira mamada, amamentar sua cria de acordo com a necessidade dele, ou seja, em livre demanda. Isso não só facilita a vida do bebê como a dos pais também. Ah, e quando eu aprendi a identificar os sinais de fome do Theo, entendi que não era preciso esperar ele chorar ou acordar para mamar, pois o choro de fome é, na verdade, o último recurso que a criança tem para dizer que ele esta desesperado de fome.

Vou fazer um resumo desse assunto pois pois acho que é de extrema importância, mas em breve vou fazer um artigo mais profundo nesse tópico para vocês.

Cadastre-se para receber gratuitamente as dicas do Grávida Dicas

privacy Valorizo sua privacidade. Nunca envio spam.

Veja alguns dos sinais mais fáceis de identificar que seu bebe quer mamar:

 – Indicando a fome:

  • lamber os lábios
  • abrir e fechar a boca
  • chupar dedos, mãos, brinquedo
  • rápido movimento dos olhos quando dorme

 – Ativamente tentando comunicar a fome:

  • remexe no peito da mãe ou de quem está o carregando
  • tenta a posição para a mamar, exemplo: puxar suas roupas
  • remexendo ou se contorcendo
  • bate as maozinhas no seu braço ou no peito repetidamente
  • respira rápido

Desesperadamente dizendo que esta esfomeado:

  • Move a cabeça freneticamente de um lado para outro
  • Chora

6) Agora o segredo para continuar com uma alimentação saudável quando ele começar a comer sólidos: é muito simples, abasteça sua geladeira/armários/fruteira SOMENTE com coisas saudáveis e seja o exemplo, ou seja, comece hoje a comer aquele brócolis que você gostaria que ele comesse amanhã.

Gente, foram essas 2 últimas dicas (amamentar em demanda mais do que livre e dar o exemplo do que comer) que me ajudaram a manter a forma e a saúde depois da gravidez. Agora basta por em prática para ver o resultado.

Boa sorte e se quiser papear mais, me chama la no FB, FilhosDaMaeE DoPai!

Esse é um post escrito por:

Perfil-Danile


About The Author

Gizelle Cavalcante

Co-Fundadora da Carmel Digital em Fortaleza - Ceará, fundadora (e redatora) do Blog Diz Aí Gi, esposa do Luciano, mãe do Elvis (um Maltês super fofo) e querendo um filho para amar!

Comenta Aí!

Leave A Response

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

* Denotes Required Field