11 Dicas de Como Apresentar o Seu Pet ao seu Bebê!

“Vou deixar vocês dois se conhecendo e já volto.”

Pra começar este post, é comum ouvir (infelizmente), se está grávida e tem um animal de estimação, a pergunta “quando você vai se livrar dele?” já que o bebê vai nascer.

Certifique-se de dizer a essas pessoas que as pessoas são responsáveis ​​por mais mortes infantis do que qualquer animal. #Fato

Mas, claro, você quer ter a certeza de que ao trazer o seu bebê para casa e apresentá-lo para o seu cão ou gato (ou outro bicho) ocorrerá sem problemas.

Aqui estão algumas ótimas dicas para esse encontro:

194772827b21c7f8ebb82ccb1ab52230

  1. Estabeleça limites – “Não, você não pode dormir no berço e você não pode roer os brinquedos do bebê.” Isso vai ser saudável para todo mundo. Não precisa e nem deve gritar, deve ENSINAR.
  2. Use fita dupla face no berço como um “detector de movimento” para desencorajar saltos para dentro do berço enquanto você não está olhando. #meioMacGayver
  3. Dê atenção ao seu animal de estimação para que eles não se sintam “abandonados”. Eles sempre foram a sua alegria, porque deixá-los de lado agora?
  4. Mantenha as unhas do bichinho aparadas. Às vezes uma patada equivocada é inevitável, então aparar as garras é importante para evitar um acidente.
  5. Dê ao seu pet algo com o cheiro do bebê antes de apresentá-los, deixe-o se acostumar com o cheiro. Mas deixe claro que só deve cheirar se você permitir.
  6. Antes do primeiro encontro com o bebê, leve-o para uma longa caminhada e só depois os coloque frente a frente.
  7. Segure o bebê e deixe o cão cheirar à distância. Aos poucos, vá aproximando, mas fique sempre atento e no controle da situação.
  8. Tente manter a rotina do animal de estimação o máximo possível. Pense em quanto o bebê vai afetar a rotina dele e já comece fazendo algumas adaptações antes da chegada do bebê.
  9. Não deixe o bebê com seu animal de estimação sozinho (pelo menos no começo). Eles ainda estão se conhecendo e o bichinho ainda não sabe como lidar direito com esse novo ser dentro de casa. É preciso tempo e carinho para ele se adaptar.
  10. Busque sugestões com pessoas que já passaram por isso e quais as técnicas usaram. Ouvir experiências é sempre um aprendizado!
  11. Claro, se puder contar com um profissional, um treinador de animais, é sempre uma segurança a mais.

No mais, não fique tão tensa, normalmente depois de toda a adaptação inicial vem a parte mais deliciosa, ver seu pet e seu filho na maior sintonia.

Compartilhe sua experiência conosco nos comentários. Deixe sua dica e até breve!



About The Author

Gizelle Cavalcante

Co-Fundadora da Carmel Digital em Fortaleza - Ceará, fundadora (e redatora) do Blog Diz Aí Gi, esposa do Luciano, mãe do Elvis (um Maltês super fofo) e querendo um filho para amar!

Comenta Aí!

Leave A Response

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

* Denotes Required Field